AveSui
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Custos

Situação é preocupante na suinocultura com custos superando preço do animal vivo

Quadro afeta especialmente os produtores independentes, que têm menos poder de fogo nas negociações de grãos para ração

Redação com informações de Valor
16-Set-2021 08:44

,
Suíno vivo

Os custos de produção da suinocultura estão, em muitos casos, acima do preço de comercialização no país. Delicada para todo o segmento, a situação é particularmente preocupante para os produtores independentes, que não conseguem compras grandes quantidades de insumos para ração, estratégia que permitiria reduzir o gasto por tonelada. Para esses criadores, que são 23% do total, a alimentação dos animais representa cerca de 80% das despesas.

Hoje, o custo operacional direto da suinocultura (que não leva em conta a depreciação e o custo do capital) está entre R$ 6,80 e R$ 7,10 por quilo produzido, estima a Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS). Enquanto isso, o animal vivo está sendo negociado entre R$ 6,13 e R$ 7,20 por quilo, a depender do Estado, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Para Iuri Machado, consultor de mercado da ABCS, por ter pouco controle sobre os preços dos grãos, o produtor independente precisa ter uma estratégia de compra antecipada, como tradings e outros operadores de mercado. “Ao contrário do que ocorria anos atrás, quando os preços caíam bastante durante a colheita, o produtor de grãos está mais capitalizado e hoje tem mais capacidade de estocagem. O preço já não recua com a mesma intensidade”, explica.

Segundo o Cepea, a cotação média da saca de 60 quilos ficou em R$ 93,60 na terça-feira. Apesar de ter recuado 10,3% em relação ao recorde nominal de R$ 103,23, registrado em 18 de maio, o preço atual é 36,22% maior que o de um ano atrás, quando estava em R$ 59,70.

Quando as margens melhoraram no segundo semestre do ano passado, a ABCS sugeriu aos criadores que não aumentassem o número de matrizes - isso conteria a oferta, em preparação para uma esperada ressaca nos preços da proteína suína, segundo o consultor. No entanto, muitos produtores não deram ouvidos ao alerta, diz Machado, e a oferta acabou crescendo 8% em 2020. Ele acredita que a oferta deverá crescer mais 6% até o fim de 2021, caso mantenha o ritmo do primeiro semestre, com produção de 4,748 milhões de toneladas de carne suína.

O consultor da ABCS afirma que a diferença entre os preços do frango e do suíno está em torno de 16%, com a carcaça resfriada do frango cotada a R$ 8,57 por quilo e a de suíno, a R$ 10,21. Geralmente, o spread é de 50%. “Essa é uma distorção do mercado, que não deve durar muito tempo. Esperamos uma reação nos preços com a aproximação das festa de fim de ano”, diz.

Fernando Araújo, diretor de mercado da Associação dos Suinocultores do Vale do Piranga (Assuvap), acredita que o aumento no abate de suínos sinaliza que a demanda está aquecida nos mercados interno e externo, o que oferece espaço para a recuperação dos preços. “Isso reduz as nossas perdas financeiras e dá mais sustentabilidade ao setor”, afirma.

Assuntos do Momento

19 de Outubro de 2021
Diversidade Cultural

Mais de 120 colaboradores da BRF carimbam o passaporte e atuam em diferentes países

Com experiência no exterior e apoio da Companhia, profissionais enriquecem currículo, compartilham conhecimentos e promovem a diversidade cultural

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos
22 de Outubro de 2021
Expansão

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos

Já a unidade de Lucas do Rio Verde (MT) obteve autorização para a venda de suínos e seus miúdos

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde
20 de Outubro de 2021
Investimento

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde

Estrutura foi ampliada e conta com os mais modernos equipamentos para garantir a qualidade da análise de produtos da Companhia 

22 de Outubro de 2021
Evento

BRF marca presença na Expo Dubai 2020

Companhia mantém importante atuação no mercado Halal com indústrias na região e exportação de produtos a partir de diversas unidades pelo Brasil

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo
19 de Outubro de 2021
Suspensão

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo

No início de setembro, o Brasil suspendeu os embarques da proteína ao país asiático depois da confirmação de casos da vaca louca

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne
20 de Outubro de 2021
Negociação

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne

Embaixador brasileiro diz que o governo acredita em progresso no reconhecimento pela China do status do Brasil como livre de febre aftosa e como um país de ‘risco insignificante’ para a doença da vaca louca

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade