Basf SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Commodities

Soja e milho dos EUA sobem na Bolsa de Chicago com recompra de posições; trigo recua

Na bolsa de Chicago, a soja para julho fechou em alta de 17,50 centavos de dólar a 16,1075 dólares o bushel

Redação com informações de MoneyTimes e Reuters
27-Jun-2022 09:25

Os contratos futuros de soja nos Estados Unidos subiram nesta sexta-feira, encerrando uma série de quatro sessões negativas, em uma rodada de compras de barganhas e posições vendidas, disseram traders.

O milho também apresentou alta, com destaque para compras de barganhas após o mercado ter caído 3,3% em relação às quatro sessões anteriores.

Os ganhos nos contratos da nova safra de milho superaram os do próximo vencimento, já que os traders desfaziam alguns spreads de alta enquanto monitoravam o desenvolvimento da safra no Meio-Oeste dos EUA.

Os futuros do trigo caíram, pressionados pela colheita em andamento nas áreas de cultivo de trigo de inverno dos Estados Unidos.

Na bolsa de Chicago, a soja para julho fechou em alta de 17,50 centavos de dólar (USDBLR) a 16,1075 dólares o bushel.

A força no mercado de petróleo acrescentou suporte à oleaginosa.

O milho para julho avançou 3,50 centavos de dólar a 7,5025 dólares o bushel. O contrato para dezembro ganhou 18,50 centavos de dólar para 6,74 dólares.

O trigo vermelho soft de inverno para julho recuou 13,50 centavos de dólar, a 9,2375 dólares.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade