16-Mar-2018 15:34
Sustentabilidade

Suinocultura será tema no 8º Fórum Mundial da Água

O evento reunirá em Brasília (DF) representantes de diferentes setores do mundo para tratar do uso sustentável do recurso

, Reprodução/ABCS
.Reprodução/ABCS
Preocupado em debater o melhor uso da água em diversos segmentos, o Conselho Mundial da Água realiza neste mês o 8º Fórum Mundial da Água, o maior evento internacional sobre tema. O objetivo é contribuir para o diálogo do processo decisório sobre o uso racional e sustentável deste recurso a nível global. O evento acontecerá no período de 18 a 23 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF). Em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) apresentarão no estande da instituição informações a respeito da sustentabilidade no uso da água dentro da suinocultura e do sabor da proteína no dia 22 de março, quinta-feira.

A parceria da ABCS e ABPA junto à CNA tem como objetivo mostrar como se dá o uso da água na criação de suínos, revelando sua sustentabilidade dentro das propriedades rurais, por meio de reserva e tratamento de água. Além disso, as entidades pretendem destacar que o produtor sabe a importância da sua atuação em produzir e com melhor desenvolvimento da água e resultados econômicos positivos dentro da cadeia.

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, enaltece a iniciativa da CNA de apresentar a modernidade da agricultura e pecuária brasileira e pontua que o evento é uma oportunidade de chamar a atenção do mundo inteiro para o fato de que a carne suína brasileira é sustentável. “Essa é a chance que nós do setor temos de repercutir a mensagem a nível global, de mostrar o resultado da nossa produção inteligente que, além de uma carne saborosa, versátil e prática, também apresenta um processo inteligente de aproveitamento e melhoramento da água sendo, assim, parte da solução que o mundo está buscando”.

O coordenador de Sustentabilidade da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Nelson Ananias Filho, afirma que um dos pontos destaques na discussão com relação à agricultura será a legislação brasileira a respeito do uso da água que, apesar de ser moderna, ainda se mostra restritiva em alguns casos. O intuito é apresentar para o público internacional que os lugares de escassez no Brasil apresentam, na verdade, um mau gerenciamento deste recurso e são, em sua maioria, situados nas cidades, enquanto no campo há um enorme aproveitamento e melhoramento da água.

Estrutura pensada para o público internacional

Além dos debates que acontecerão no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, o evento contará com uma enorme estrutura no estacionamento do estádio Mané Garrincha, onde acomodará a EXPO, destinada aos pavilhões de países e às empresas que desejam vender produtos e serviços, com 250 painéis dos mais diversos assuntos com implicações diretas ou indiretas a respeito da água. O acesso à Feira do 8º Fórum Mundial da Água é gratuito e aberto ao público geral.

A CNA estará presente com estandes abordando o tema em relação à agricultura no dia 19 de março sobre a cana e o café; no dia 20, a respeito da fruticultura; no dia 21, arroz e pecuária; e no dia 22, trazendo aves e suínos como temas principais. A ABCS atuará neste dia servindo ao público internacional pratos feitos com a carne suína dentro da culinária brasileira, a fim de comprovar o sabor e praticidade desta proteína.

O Fórum é organizado a cada três anos pelo Conselho Mundial da Água e, ao todo, já ocorreram sete edições do evento em sete países de quatro continentes: África, América, Ásia e Europa. O Brasil foi selecionado em 2014 e Brasília foi escolhida para sediar e organizar este evento que acontece pela primeira vez no Hemisfério Sul.

Apesar de não terem efeito vinculativo dentro das atividades políticas, as resoluções do Fórum orientam a respeito do que o mundo pretende fazer quanto ao uso inteligente da água nos próximos três anos. Devido a sua abrangência política, técnica e institucional, o evento tem como uma de suas características principais a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de representantes de diferentes setores, entre eles a agricultura, que irão apresentar propostas e soluções dentro de suas respectivas áreas em um evento de grande relevância na agenda internacional.

ABCS
Deixe seu Recado