25-Ago-2017 16:54
Comentário

Tomar ou não tomar, eis a decisão - Por Leandro Pereira

Viver em mundo globalizado significa estar aberto à novos conhecimentos

A principal função dos gestores, independente do seu setor de atuação, é tomar decisões. O que um gestor faz hoje é o mesmo que gestores de gerações passadas sempre fizeram: decidir acerca de todos os assuntos que regem seu negócio. A diferença está na forma e na velocidade com que as decisões são tomadas.

Alguns, ousadamente, afirmam que os avanços tecnológicos deste século tornaram o processo decisório mais simples do que antigamente. Sim, o século XXI chegou e com ele vieram a internet das coisas, a inteligência artificial, o compartilhamento de informações e tantas outras inovações que as gerações anteriores não tiveram a chance de utilizar.

Porém, a quantidade de dados que recebemos bem como a velocidade com que são produzidos e compartilhados pode limitar a produtividade dos gestores no momento da tomada de decisão. A tecnologia tem uma função essencial nesse processo: transformar os dados em informações úteis aos gestores, para a tomada de decisão.

Estar à frente de um negócio hoje não é uma tarefa simples. Estar à frente de um negócio do setor agrícola, pecuário ou da suinocultura é uma tarefa ainda mais complexa. As mudanças climáticas, os níveis de oferta e demanda mundiais, as exigências de consumidores que estão cada dia mais informados, a micro e a macroeconomia e tantos outros influenciadores fazem com que a gestão do agronegócio seja um desafio gigante imerso em um mundo de oportunidades.

Agricultores e suinocultores tomam decisões o tempo todo. Seja para definir quais insumos e equipamentos serão utilizados na lavoura e na criação de animais, analisar investimentos em tecnologia e seu retorno para o negócio, relacionar-se com os recursos humanos envolvidos na atividade, observar o comportamento dos consumidores, estudar as oportunidades e ameaças de cada negociação e tantos outros assuntos a serem administrados. A tarefa de decidir nunca termina.

Viver em mundo globalizado significa estar aberto à novos conhecimentos. Adquirir novos conhecimentos significa ter ganhos maiores em produtividade e rentabilidade.

Especificamente na alimentação dos suínos, contar com uma tecnologia que automatize a granja ao mesmo tempo em que gera informações gerenciais de qualidade é essencial. Não somente para obter rentabilidade, mas para a própria permanência do produtor na atividade.

É preciso estar atento, atualizado, conectado. Ter a capacidade de filtrar os dados e utilizar a tecnologia para gerar informações relevantes ao seu negócio também é uma decisão a ser tomada.

Se surgirem dúvidas sobre alimentação líquida para suínos, por favor, entre em contato conosco pelo site www.alfasuinos.com, teremos grande prazer em auxiliá-lo em todos os aspectos para o alcance do melhor desempenho do seu plantel com essa técnica que já é dominante entre os suinocultores da Europa.

Colaboração de Larissa Ferreira

Leandro Pereira

Leandro Pereira

Leandro Pereira é Engenheiro Mecatrônico com 11 anos de experiência no controle de processos ligados aos animais de corte com destaque para a alimentação líquida para suínos é consultor da ALFA - Alimentação Líquida para Suínos

Deixe seu Recado