Basf SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Insumos

Trigo atinge mínima de 6 meses na Bolsa de Chicago; soja recua

O contrato de trigo soft vermelho de inverno para setembro caiu 11 centavos a 7,6375 dólares por bushel

Redação com informações de MoneyTimes e Reuters
04-Ago-2022 08:47

Os contratos futuros do trigo da Bolsa de Chicago fecharam em baixa nesta quarta-feira, registrando uma mínima de seis meses durante a sessão, com traders dizendo que as ofertas recém-colhidas foram capazes de atender a atual demanda global.

Os preços da soja enfraqueceram com previsões climáticas de curto prazo indicando chuva no Meio-Oeste dos EUA, o que deve aliviar as safras estressadas.

“As previsões desta manhã são bastante úmidas para esta semana no centro do cinturão, mas secam na próxima semana”, disse Charlie Sernatinger, head global de futuros de grãos da ED&F Man Capital, em nota a clientes.

“Há, no entanto, uma grande mudança nas perspectivas de temperatura, com os modelos se tornando decididamente menos quentes para a segunda quinzena de agosto, tirando um pouco do estresse da mesa.”

A fraqueza do petróleo bruto aumentou a pressão sobre a soja.

Os futuros de milho fecharam em alta.

O contrato de trigo soft vermelho de inverno para setembro caiu 11 centavos a 7,6375 dólares por bushel.

O contrato mais ativo registrou sua quarta sessão consecutiva de perdas, chegando a 7,52 dólares, o menor nível em gráfico contínuo desde 4 de fevereiro.

A soja de novembro caiu 16,75 centavos a 13,6975 dólares por bushel, e o milho dezembro subiu 2 centavos, para 5,9625 dólares por bushel.

O primeiro navio de grãos a deixar um porto marítimo ucraniano desde o início da guerra foi inspecionado na Turquia nesta quarta-feira, antes de sua viagem ao Líbano, mas o presidente ucraniano, Volodymr Zelenskiy, disse que isso era apenas uma fração do que Kiev precisava exportar. “A direção do preço dependerá de quanto trigo e milho realmente sairão da Ucrânia nas próximas semanas”, disse um trader de Cingapura.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade