Guia Gessulli
27-Jul-2016 10:06 - Atualizado em 08/09/2016 11:04
Bem - Estar Animal

Vacinação intradérmica sem agulha para suínos chega ao Brasil

Considerado como um avanço nos processos de imunização de animais, a vacinação intradérmica sem uso de agulhas para suínos acaba de ser lançada no Brasil. A inovação, apresentada pela MDS Saúde Animal, na tarde desta terça-feira (26/07), no Hotel Hilton, em São Paulo, tem como objetivo buscar melhores resultados e benefícios no processo de vacinação suinícola. A novidade chega ao Brasil com o lançamento do dispositivo IDAL® System, que permite aplicação da vacina em baixa dosagem na pele, sob pressão controlada, sem uso de agulhas. As vacinas são especialmente desenvolvidas para esta via de aplicação.

releases empresas, fotos atualizadas ,
Robson Gomes, gerente de produtos unidade suinocultura MSD (dir) e Rudy Claure, diretor da unidade suinocultura da MSD
Rudy Claure, diretor da Unidade Suinocultura da MSD Saúde Animal, afirma que o Idal® System vai revolucionar o mercado de vacinas no Brasil. “Estamos atentos às exigências do mercado consumidor e hoje, a relação bem estar animal está diretamente relacionada com as escolhas do consumidor atual. Assim, investimos em soluções e tecnologias que promovem práticas mais saudáveis no manejo dos animais”.

O Idal® Sistem é o mais moderno e inovador sistema de vacinação do mercado brasileiro e vai colaborar para garantia dos altos padrões de qualidade e segurança no produto final de nossos clientes”.

De acordo com Jan Nemec, diretor global de marketing da MSD, a vacina representa um investimento também no bem-estar animal, uma vez que estudos comprovaram redução do estresse. O representante também ressaltou que o não uso de agulha diminui o tempo de vacinação. “Vamos investir em vacinas intradémicas pois acreditamos que esse é o futuro da vacinação”, ressaltou.

Na América Latina, o Brasil é o terceiro país a contemplar essa inovação, sendo que na Europa a tecnologia já se tornou usual. Leonardo Burcius, diretor regional de suínos nas Américas, enfatizou que se trata de uma tendência mundial com inúmeras vantagens. “Podemos pontuar que sem o uso da agulha evita-se a contaminação cruzada; resposta igual ou superior a vacinação intramuscular, ganho com manejo”, disse. O não uso da agulha também evita acidentes com os profissionais responsáveis pela vacinação.

Vacinas       

Aliado ao dispositivo Idal® System, duas vacinas (via intradérmica e sem agulha), foram especialmente desenvolvidas e serão comercializadas: Porcilis M1ID e Porcilis PCV ID.

A Porcilis M1 ID vacina inativa indicada para imunização de suínos saudáveis, para redução de lesões pulmonares devido à infecção causada pelo Mycoplasma hyopneumoniae. Já a Porcilis® PCV ID é uma vacina de subunidade inativada contedo a proteína ORF2 de circovírus suíno tipo 2 como ingrediente ativo. O produto é indicado para imunização ativa de suínos para reduzir a viremia, a carga viral em órgãos e tecidos linfoides e a excreção do Circovírus suíno tipo 2. Além disso, para reduzir a perda de ganho de peso diário e mortalidade associada à infecção pelo PCV2.

, ,
1/13
, ,
2/13
, ,
3/13
, ,
4/13
, ,
5/13
, ,
6/13
, ,
7/13
, ,
8/13
, ,
9/13
, ,
10/13
, ,
11/13
, ,
12/13
, ,
13/13

 

Redação Suinocultura Industrial / Fernanda Oliva
Deixe seu Recado