Alltech
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Tecnologia

Videoauditorias aceleram habilitações de exportação da BRF para mercados-chave

Ferramenta pioneira é avanço na transformação digital da Companhia

Redação
31-Mar-2021 11:06

A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, é pioneira no Brasil na adoção de videoauditorias para habilitação de plantas industriais à exportação. O processo, com transmissão de áudio e vídeo em tempo real, substitui a visita presencial de auditores internacionais, reduz custos e acelera as habilitações. É também um novo passo da Companhia na transformação digital de suas fábricas.

Com as videoauditorias, a BRF já habilitou unidades industriais a exportar para China, Omã e México. “Estas soluções digitais, aliadas à conectividade, das fábricas estão em linha com a estratégia de crescimento 2030 da Companhia, tendo a tecnologia como uma das alavancas para atingir nossa meta em um futuro muito próximo”, afirma Antonio Cesco, diretor de Tecnologia da Informação da BRF.

“Trata-se de uma solução tecnológica para dar velocidade às habilitações, mantendo os padrões de verificação da excelência técnica e sanitária das unidades neste momento de distanciamento social e faz parte do futuro da abertura e ampliação de mercados internacionais”, complementa Luiz Tavares, gerente executivo de Relações Institucionais da BRF.

O planejamento começa com a definição do roteiro da visita, da chegada da matéria-prima à expedição. A cobertura de rede wi-fi pela fábrica, com infraestrutura digital, garante estabilidade de conexão e segurança. Durante a visita virtual, técnicos da fábrica explicam o processo e respondem, ao vivo, às perguntas dos auditores. São acompanhados por um técnico de vídeo, com câmera conectada à internet, que transmite as imagens e o áudio. O processo é equivalente ao presencial e passa por todas as etapas, como produção, laboratórios e embalagens. Na recente habilitação da unidade de Francisco Beltrão (PR) para exportação de perus ao México, por exemplo, a auditoria se estendeu por oito horas.

 

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade